Escritórios de advocacia e departamentos jurídicos que planejam tornarem-se mais competitivos e relevantes para seus clientes podem conseguir isso de maneira inteligente ao utilizar o Legal Analytics para embasar as decisões.

O motivo para afirmar isso com tanta propriedade são os cases que acompanhamos. Todos os escritórios e departamentos que utilizam uma solução capaz de fornecer dados confiáveis são impactados positivamente pelos inúmeros recursos a sua disposição.

Isso comprova como a análise jurídica é determinante e colabora para a elaboração de estratégias processuais mais efetivas. Tudo porque o acesso às informações para análise contribuem para que sejam criadas iniciativas jurídicas com maior chance de obterem resultados satisfatórios.

Afinal, quando a equipe jurídica consegue compreender previamente o tempo médio de tramitação de um processo, as estatísticas referentes a questão que gerou a ação e qual é, habitualmente, o posicionamento do Tribunal quanto ao tipo de processo, é mais fácil direcionar os esforços jurídicos e ser mais assertivo.

Nesse sentido, o Legal Analytics representa um avanço, do qual os escritórios e os departamentos podem tirar muito proveito. Especialmente frente a possibilidade de identificar os padrões decisórios na Justiça, as mudanças de paradigmas e os novos posicionamentos de magistrados.

O conhecimento sobre todas essas informações era quase impossível de se obter antes de as soluções como o Convex usarem a tecnologia para coletar os dados públicos disponibilizados pelos Tribunais, estruturá-los e “traduzi-los” em gráficos fáceis de interpretar.

O Legal Analytics venceu, ou transpôs, uma barreira. Agora, advogados e departamentos jurídicos têm os dados e podem utilizá-los para inovar em suas táticas.

O Legal Analytics na rotina das equipes jurídicas

A grande questão é saber por onde começar. Com tantos dados para serem acessados e tantas informações para serem observadas, à primeira vista, esse começo pode parecer mais complexo do que realmente é.

Na verdade, com o direcionamento certo, o que o Legal Analytics menos se torna é complexo. Portanto, para que possa cumprir seu papel e fornecer os dados desejados, há que se saber o que é importante para o escritório e o departamento jurídico nas análises que espera realizar.

  1. Quais são os dados certos para monitorar?
  2. Qual é a meta e o foco de cada área do negócio?
  3. Quais são as melhores práticas para monitorar os dados e fazer com que as equipes os utilizem?
  4. Quais parâmetros fixar para analisar os dados?

Ao contribuir para a obtenção da resposta a essas quatro questões, o Legal Analytics já agrega um alto valor estratégico para o escritório de advocacia e o departamento jurídico.

Isso é potencializado quando os dados dão suporte para os gestores tomarem melhores decisões para seus negócios. Assim, é inegável o quanto a coleta, organização e análise das informações oferecem às equipes jurídicas as ferramentas necessárias para uma visão completa e personalizada do negócio. Até mesmo sobre se os investimentos realizados geram bons resultados.

De que forma isso é mostrado para o advogado? De maneira bem simples. Por meio de dashboards, ou seja, painéis que apresentam os dados capturados de uma forma que seja fácil assimilá-los.

Dessa maneira, o cruzamento de diversos assuntos de interesse, como advogados, processos e clientes torna-se bem mais interessante de ser observado. 

Essa visualização dos processo sob diversos pontos de vista torna até a entrega de informações mais assertiva para o cliente. A isso, podem ser somadas outras possibilidades que os dados apresentam aos escritórios de advocacia e departamentos jurídicos.

7 possibilidades do Legal Analytics para escritórios e departamentos jurídicos

Muitos dos recursos associados ao Legal Analytics e que estão acessíveis para os advogados e departamentos jurídicos, tem como efeito:

1. A diminuição do tempo para obter informações e formular estratégias;

2. O surgimento de novos insights para a tomada de decisões;

3. O aumento na geração de receitas;

3. Um menor custo nas operações;

4. A otimização da gestão dos processos;

5. A padronização das análises ;

6. A eliminação de possíveis erros na geração de informações;

7. A redução do tempo dedicado às tarefas burocráticas.

Com tudo o que o Legal Analytics é capaz, o que sobra ao advogado é mais tempo para  focar no que é realmente importante na advocacia e no departamento jurídico: a análise processual, o atendimento aos clientes e a prospecção de novos negócios.

Embora pareça clichê, é verdade. Cada advogado utiliza, em média, 3h30 da sua semana à pesquisa jurídica. Dispor de uma ferramenta de Legal Analytics, tecnológica e jurídica para pesquisar sobre os processos faz com que o advogado possa usar essas horas em atividades que lhe deem mais prazer e sejam mais produtivas.

Enfim, o Legal Analytics para profissionais do Direito é o que tanto um escritório de advocacia quanto departamento jurídico moderno precisa. Porque é com metodologias de trabalho eficientes, que ao mesmo tempo ofereçam um controle maior para os gestores, que os indicadores de desempenho se elevam.

Está claro o que advogados e departamentos podem fazer com dados? Em uma conversa detalhada há muito mais para ser apresentado sobre o Legal Analytics. Por aqui é possível entrar em contato para saber como dispor de uma boa solução.