Diante de um contexto mundial em que já se vislumbra uma volta à normalidade após a pandemia de Coronavírus, muitos setores já começam a planejar a retomada das atividades. Isso não é diferente para a advocacia, que conta com seus próprios desafios. Na busca por enfrentar esse novo cenário, vamos mostrar como o Legal Analytics pode ser uma ferramenta importante para ajudar os advogados a se planejarem e crescerem no pós-pandemia.

Contexto: a pandemia acelerou transformações

A pandemia de Covid-19 provocou grandes transformações em muitos setores da sociedade. Em que pese a tragédia sanitária e humanitária, que vitimou milhões de pessoas, o mundo precisou acelerar alguns processos a fim de se readaptar à nova realidade. A exemplo do trabalho remoto, que há um ano era uma possibilidade restrita a certas áreas e hoje é uma necessidade para muitas profissões.

No centro dessa nova realidade está a transformação digital. Façamos um exercício: imagine se a pandemia ocorresse 20 anos atrás. Naquela época, a conectividade era escassa, não contávamos com smartphones, o e-commerce ainda era rudimentar, o trabalho remoto era inviável. Sem a transformação digital que o mundo passou nos últimos anos, teríamos um cenário muito pior do que temos hoje, de caos econômico e mortalidade em massa.

Assim, a transformação digital nas instituições fez com que os impactos da pandemia fossem reduzidos. No Judiciário brasileiro, por exemplo, a produtividade dos Tribunais manteve-se em níveis próximos ao período pré-pandemia. E é consenso que uma das responsáveis por isso é a tecnologia, mais precisamente o processo digital, já consolidado nas Cortes.

Mas se o Judiciário está conseguindo superar o desafio da pandemia, como está o cenário na advocacia?

Cenário da advocacia e tendências pós-pandemia

Um levantamento da Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L) e do Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (CESA), do qual participam 649 escritórios de advocacia de todo o Brasil, demonstra o impacto da Covid-19 no setor. Para 75% dos escritórios respondentes, as novas demandas de trabalho caíram entre 20% e 70% durante a pandemia. E para 67%, houve um impacto negativo no recebimento de clientes na ordem de 20% a 50%.

A mesma pesquisa revelou que a maioria (78%) dos escritórios não utiliza soluções desenvolvidas por Lawtechs e Legaltechs. A proporção é semelhante ao estratificar o tamanho das sociedades: tanto para aquelas com mais de 100 funcionários (73% disseram não utilizar), quanto para as unipessoais (89% não utilizam).

Paralelamente a este cenário, já se observa uma tendência de a pandemia causar uma explosão de novos conflitos na Justiça, principalmente nas áreas Cível, Trabalhista, Tributária e Empresarial. São processos que envolvem revisão de valores entre fornecedor e cliente, inadimplência, desocupações, disputas societárias, demissões, etc. Tudo decorrente da recessão na atividade econômica.

Como o Legal Analytics pode ajudar na pandemia

A pandemia já está desafiando os advogados. As tecnologias analógicas não têm mais vez neste mundo digital. Da mesma forma que a Justiça aprendeu a deixar de lado o papel para operar o processo físico, a advocacia também precisa se adaptar – e já está fazendo isso. Hoje, os escritórios conseguem operar em regime de trabalho remoto. Não é mais obrigatório carregar um token de certificado virtual para peticionar. Toda a operação, agora, roda em nuvem.

Da mesma forma, a mentalidade do mundo pré-pandemia também precisa mudar. O advogado não deve ser apenas um “peticionador”. Num cenário em que os conflitos devem aumentar, os profissionais devem ser especialistas em buscar soluções. Afinal, o que importa para o cliente é ter seu problema resolvido, independentemente de passar pelo trâmite judicial. Portanto, profissionais de advocacia devem se assumir como estrategistas.

Profissionais estrategistas não tomam decisões por intuição, mas baseadas em dados. Essa é a sua principal característica. Desta forma, o Legal Analytics é uma das melhores ferramentas nesta época de pandemia. Softwares como o Convex possibilitam aos escritórios e departamentos jurídicos tomarem decisões estratégicas por meio da análise de dados.

No caso do Convex, a análise é feita em cima de uma base de dados jurídicos customizável. Todos os recursos do Legal Analytics, como a volumetria e a jurimetria, estão à disposição para melhorar a performance e gerar mais oportunidades para o escritório de advocacia. Com isso, é possível reunir informações a fim de antecipar cenários futuros, ganhando tempo para fazer um planejamento mais assertivo.

Com o Legal Analytcs, profissionais de advocacia conseguem comprovar argumentos jurídicos com fatos e números. Dessa maneira, elaboram peças jurídicas assertivas em menor tempo. Ou também descobrem se a melhor estratégia não é buscar uma resolução extrajudicial.

Conclusão

A pandemia de Covid-19 impactou negativamente na demanda de muitos escritórios. Ao mesmo tempo, percebemos uma tendência futura de uma explosão de processos judiciais relacionados às consequências do Coronavírus, tais como conflitos envolvendo relações trabalhistas ou empresariais. Os profissionais da advocacia devem se preparar, portanto.

Para isso, uma das melhores ferramentas nesta época de pandemia é o Legal Analytics, a análise de dados jurídicos. Por meio de softwares como o Convex, é possível melhorar a performance do escritório, gerar mais oportunidades, elaborar estratégias e tomar decisões baseadas em dados. Essa é a melhor forma de se preparar para o novo cenário que se já se avizinha.

Como diz o autor Richard Susskind, um dos maiores especialistas quando o assunto é o futuro da advocacia: “Pessoas equipadas com tecnologia sempre irão superar pessoas que não dispõem de tecnologia ao seu lado para ajudá-las.”

Saiba mais sobre o mundo do Direito, inovação e tecnologia. Assine nossa newsletter e receba todas as informações por email.